Home Reserva de Campanarios de Azaba

Reserva de Campanarios de Azaba

Desintensificação da Reserva

A propriedade era objecto de uso pecuário exclusivo que nos últimos anos, graças às acções executadas, se direccionou para a conservação da natureza como uso preferencial e prioritário, estando qualquer outra actividade subordinada à primeira. O cessar da lavoura provocou na propriedade efeitos de enriquecimento progressivo da flora e da comunidade de lepidopteros e tornou possível a recuperação de determinadas espécies de répteis cujo aumento tem sido constatável e muito evidente. Os polinizadores naturais voltaram a colonizaram todos os habitats por não terem competidores artificiais. As colmeias naturais têm proliferado profusamente. O mesmo fenómeno decorreu com os anfíbios, muito mais diversificados em número e espécies e abundância. Campanários converteu-se num refúgio de caça, onde depois de vários anos sem actividades cinegéticas, as espécies aumentaram exponencialmente. A pomba-torcaz multiplicou por 20 os seus efectivos invernantes, a lebre ibérica (Lepus granatensis) triplicou a sua população e o javali europeu (Sus scrofa) têm-se tornado uma presença mais constante em toda a reserva, de igual forma o corço (Capreolus capreolus).

Acções de conservação

Ao longo dos últimos anos o foco de todas as actividades tem sido a recuperação e conservação dos valores ecológicos que esta Reserva apresenta, através da execução de uma série de acções que pretendem:

  • Gerir de forma integral e activa. Com benefício directo sobre as espécies com maior eficácia dispersora (aves, insectos e plantas).
  • Melhorar a permeabilidade transversal para as espécies.
  • Criar um espaço de reserva sem usos intensivos e sem caça: criando um espaço de reprodução e refúgio de espécies e fornecendo biodiversidade ao redor do grande espaço da Rede Natura 2000.